Totó melhor que Pelé, a lenda Andreense

Equipe do Corinthians Futebol Clube, de Santo André
Por Vinicius Alves | Cinema | 

Quem nasceu aqui no ABC, principalmente em Santo André, já ouviu algo sobre essa história. É quase uma lenda...

Era 1956, dia 7 de setembro. No estádio Américo Guazzelli o Corinthians de Santo André, mais conhecido como Corintinha, recebeu para um amistoso em comemoração ao feriado da independência o time do Santos Futebol Clube. Na época a equipe da baixada santista contava com um jogador ainda em início de carreira, mas que já chamava muita atenção e todos conhecem bem, Pelé.

Essa partida por si só já entraria pra história por ser a primeira vez que Pelé entrou em campo pelo Santos, aos 15 anos, e por ser a primeira vez que ele marcaria um gol com a camisa do time. O sexto, numa partida que terminou 7x1 para o Alvinegro Praiano.

Mas a história não para por ai. Pelo time da cidade de Santo André jogava um garoto muito tímido, Astolfo Grecco, o Totó. E ele jogava muito, fazia o diabo em campo. Relatos de quem viveu na cidade, no bairro, na mesma rua. Depoimentos de pessoas que o viram jogar e que, inclusive, jogaram com ele, afirmam a mesma coisa: Totó era melhor que Pelé.

Bom, mas quem sou eu pra tentar convencer vocês de que Pelé não foi o maior jogador de futebol de todos os tempo. Então eu deixo essa missão pro curta dirigido pelo Fernando Ferric, que conta muito bem essa história...



"Totó Melhor que Pelé" narra a história de dois atletas que tomaram rumos diferentes dentro do futebol. Um se tornou uma lenda e o outro não conseguiu. Por que não conseguiu?

Produzido pela Buteco Filmes o elenco conta com Paulo Jordão (Totó), Ivald Granato (Paulo), Glaucio Prata (Geraldo), Agenor Palmorino (Tonho) e tem participações especiais de Celso Unzelte, Jose Macia "Pepe", Antonio Schank e Marcio Bernardes. Entre os depoimentos, está Pepe Macia, o Canhão da Vila, um dos grandes companheiros de Pelé na época de ouro do Santos e seleção brasileira nos anos 60. Vale a pena assistir.

Para os aficionados por futebol, vai aqui alguns detalhes dessa partida histórica...

Zaluar era o goleiro reserva do Corinthians de Santo André. O goleiro iniciou o jogo no banco e entrou em campo durante a partida com a missão de tentar evitar um prejuízo maior para o time da casa diante de jogadores como Jair Rosa Pinto, titular da seleção na Copa de 50, Del Vecchio, Zito e Tite. Não conseguiu, entrou pra história como o primeiro goleiro a tomar um gol de Pelé.

Aos 36 minutos, o zagueiro santista Hélvio disputou um lance pelo alto e a bola sobrou na altura do meio-campo para Pelé. O garoto dominou a pelota, arrancou, passou pelo volante Schank, driblou mais um marcador, invadiu a área e tocou a bola por baixo das pernas do goleiro. Que era…Zaluar. Era o sexto gol do Santos naquele dia.

Santos FC 7x1 Corinthians FC (Santo André - 07/09/1956)

Local: Estadio Américo Guazzelli - Santo André (SP)
Competição: Amistoso (Troféu Independência/Prefeitura de Santo André)
Renda: Cr$ 39.910,00
Público: Não informado
Gols: Alfredinho (2), Del Vechio (2), Álvaro, Pelé e Jair Rosa Pinto (SFC) – Vilmar (CFC)

Santos Futebol Clube: Manga; Hélvio e Ivã (Cássio); Ramiro (Fioti), Urubatão e Zito (Feijó); Alfredinho (Dorval), Álvaro (Raimundinho), Del Vechio (Pelé), Jair Rosa Pinto e Tite - Técnico: Lula (Estréia de Pelé e Dorval)

Corinthians Futebol Clube: Antoninho (Zaluar); Bugre e Chicão (Itamar); Mendes, Zico e Chanca; Vilmar, Cica, Teleco (Baiano), Rubens e Dore

Share: